segunda-feira, 3 de maio de 2010

A SÍNDROME DE DOWN NA VISÃO ESPÍRITA


Paulo de Tarso, o extraordinário “Apóstolo dos Gentios”, em excelsa inspiração escreveu aos Gálatas (6:8) afirmando que se o homem semeia na carne, na carne expiará (ceifará a corrupção). Para quem tem “olhos de ver e ouvidos de ouvir”, não interpretando a Escritura segundo a letra que mata mas segundo o espírito que vivifica, o apóstolo aponta para a necessidade do espírito humano, que haja cometido algum delito contra alguém ou praticado equívocos de conduta numa existência, em corrigir tal situação em existência posterior. Precisando dessa correção para alívio da própria consciência traumatizada pelo erro, vivencia a experiência da doença ou das deficiências físicas ou mentais. As leis divinas pois, não nos castigam mas nos auxiliam a retomar o caminho evolutivo normal. É o que ocorre com os espíritos que precisam da deficiência denominada Síndrome de Down, pela qual resgatam algum problema do passado.
O próprio Jesus, referindo-se a nossa inclusão nos mundos expiatórios afirmou que “...dali não sairíamos enquanto não pagássemos até o último ceitil”, referendando igualmente a necessidade evolutiva do Espírito humano. Nossas aflições no entanto podem advir não só de vidas anteriores como também desta mesma vida, como resultado de nossa imprevidência na atual existência.
A Síndrome de Down, é uma dessas situações ligadas a problemas de vidas anteriores.
Normalmente, cada uma das nossas células possui 46 cromossomos, que são iguais, dois a dois. A causa da Síndrome de Down no corpo físico, resulta daquilo que os cientistas chamam de “acidente genético”, devido á presença de um cromossomo 21 a mais nas células. É chamada de trissomia do cromossomo 21, erro que, segundo a Medicina, não está no controle de ninguém. Esse “acidente genético” que acarreta a Síndrome de Down ocorre em uma para cada 500 crianças nascidas, caracterizando-se por deficiência mental e anomalias no desenvolvimento ósseo e de vários órgãos internos, em 95% dos casos. Os demais casos também são explicados pela Ciência Médica, mas sempre do ponto de vista materialista ou físico.
Evidentemente o Espiritismo concorda com as informações das pesquisas médicas, obtidas no árduo e sério trabalho investigativo do homem na busca da etiologia das doenças.
O que a Ciência Espírita no entanto acrescenta é que o acaso não existe pois não há erro ou injustiça segundo a Doutrina Espírita. Aquele “acidente genético” ocorre na realidade pela presença do espírito, que tem alguma “conta” a acertar com a Justiça Divina e que se liga á célula ovo ou zigoto no momento em que esta se constitui na fecundação humana. Esse espírito tem um campo energético próprio, agindo não somente na atração dos gametas sexuais, como também na intimidade do zigoto, em plena elaboração do ser embrionário. Essa tese é espírita e é absolutamente racional como hipótese científica. A ciência materialista dita oficial, evidentemente, ainda não aceita tal tese, já que não investigou o espírito. Aos poucos no entanto vai chegar lá como já chegaram inúmeros pesquisadores e estudiosos das causas atuais e anteriores das doenças e deficiências que acodem á espécie humana. O novo paradigma da Medicina, em futuro bem próximo, tenho certeza, é aquele que admitirá, em bases científicas, a existência do espírito, como principal componente do homem integral, ou seja, do ser cósmico criado por Deus.
Agora mesmo, cientistas da Universidade do Texas, E.U., bem como do Instituto Weizmann de Israel, proclamam que óvulos se comunicam com espermatozóides, enviando-lhes sinais para guiá-los até às trompas de Falópio, tornando possível a fecundação, acreditando os pesquisadores que o sinal emitido pelo óvulo é um componente do líquido que o circunda. Sem serem espíritas, confirmam a tese espírita de que todo efeito inteligente tem sempre uma causa também inteligente, podendo-se deduzir que pode estar ali o espírito reencarnante, ligado vibratóriamente á sua futura mãe, exercendo ação sobre o óvulo, atraindo depois o espermatozóide que lhe é afim por estar com ele sintonizado energeticamente, dentro da faixa evolutiva em que se encontra. Isso não é história não. São dados de pesquisas recentes do Dr Américo Domingues Nunes Filho, presidente da Associação Médico-Espírita do Rio de Janeiro.
De qualquer forma, precisamos respeitar e amar o deficiente, seja qual for a lesão de que seja portador.
A compreensão da Lei Divina da Reencarnação nos inspira nesse sentido.

Ciro Francisco Amantéa-ViceP/Use/Int/Itu


foto: Internet


19 comentários:

Marcia disse...

Ótima matéria, amigo. As leis divinas sao justas e auxiliam o nosso crescimento, espiritual -nossa verdadeira essência. Cometemos enganos/equívocos e, ao nos depararmos com a realidade pós morte, queremos corrigí-los, e sendo o nosso corpo físico filtro do nosso espírito recebemos as consequências do nosso plantio anterior. É a lei de Deus em acao, e estes seres devem ser muito amados.
Beijos e uma linda semana!

Jeanne disse...

É preciso muito estudo para aceitar estes conceitos.
Só fui entender o motivo do sofrimento dos suicidas depois de ler Memórias de um suicida da Yvone Pereira.
Mas com o tempo e muito estudo, tudo começa a se encaixar.
Beijos :)

Espírita na Net disse...

Adorei o texto. Sempre oportuno falar dos nossos irmãos especiais. Vivemos tempos difíceis, com muita intolerância e desrespeito e é muito importante que possamos compreender e, acima de tudo, respeitar os diferentes.

Abraços fraternos e boa semana!!

Adriana.

Paulinha disse...

Olá, bom dia. Vim aqui "parar" através dos alertas Google que tenho definidos para a Síndrome de Down, pois tenho o filho portador que faz 10 anos este mês.

Gostei imenso de ler este texto que me pareceu também muito interessante sob o ponto de vista teológico, os meus parabéns ao autor.

Um abraço.

Hana disse...

LOi querida, é com muito carinho que digo querida, acho seu blog maravilhoso, num dia de folga vou ler seus post antigos, quero aprender muito, vim retribuir seu carinho e adoro vir aki, deixo meu afeto e levo sua harmonia do seu blog comigo, com carinho
Hana

ValériaC disse...

Querido Jorge, assunto bastante interessante do seu post.
Realmente, deficiências diversas e mais no caso específico da Síndrome de Down têm suas causas espirituais. Claro que todo avanço da medicina é mais que do bem vindo para tratar cada caso...
A aceitação e trato adequado, respeito, carinho, amor devem ser dado à todos eles...pois se nesta vida eles vieram assim, como espíritos presos a corpos cheios de limitações, é porque há um motivo...mas eles vão superar e depois tudo será diferente para eles, pois imenso é o Amor de Deus para com todos nós.
Anjo amigo...beijos...

Valéria

Anônimo disse...

achei td isso uma gde besteira deveriam escrever coisas com mais conteudo solido
tenho um down e não acredito em nada doq ue li alias achei uma grnde perda de tempo abrindo esta pagina

Jorge disse...

AnÕnimo,

o importante que vc leu. Mesmo que achando bobagem, é uma forma de ampliar visões dos assuntos.

Abraços

Jorge disse...

Marcia,

creio que o objetivo é Amar, pois só este sentimento para fortalecer uma alma.

beijo!

Jorge disse...

Jeanne,
tudo, ante a justiça divina tem sua lógica. Nós é que não alcançamos a compreensão ainda. Mas acredito que, devagar, vamos nos inteirando dos porquês.

Um beijo, Anjo!

Jorge disse...

Adriana,

concordo com você!!

Beijo, coração!

Jorge disse...

Paulinha,

uma forma a mais de se compreender a síndrome, agora na visão espírita.
Mas creio que o mais importante é o Amor que sentes e passa para o seu filho!!!

Um forte abraço!

Jorge disse...

Olá, Hana,

creio que comentaste para outro blog, na realidade...rs
Mas tudo bem, você me visitar, não é mesmo?

Um doce beijo, Anjo no Oriente!

Jorge disse...

Valeria
isso mesmo!!!

Beijo, Coração!!!

Ercília Pérez disse...

Se a Síndrome de Down representa "contas a acertar", por que animais também tem?
Ercilia

sueli aparecida rodrigues disse...

ola,meu nome e sueli,sou catolica,mas confesso que tenho uma forte atraçao pelo erpiritismo gosto de ler historias de vidas passadas,perdi minha audiçao aos 18 anos,vçe acha que estou pagando por alguma coisa da vida passada?
abraços.

Jorge Nectan disse...

Ercilia,
a evolução dos animais segue caminhos diferentes. O homem é responsável por seus atos e a lei de causa e efeito é muito claro. Os animais naõ tem livre-arbitrio, assim, não tem responsabilidades. Não dá para comparar os dois "reinos".
E quem sabe se isso acontece no reino animal é para acelerar o seu processo de evolução?

Um abraço

Jorge Nectan disse...

Sueli.
Difícil dizer. O que se pode dizer são hipóteses. A sua pergunta é uma delas, mas tem outros. Outras vezes, pedimos provas para acelerar o nosso processo de crescimento. De qualquer forma, o mais importante é compreender a sua situação, aceitando-o como experiência e vencer, com serenidade.

Um grande abraço!!!

Juliana Borges de Almeida disse...

Parabéns pelo blog...ótima postagem...vou te seguir....se quiser visitar meu blog é www.simplesmentejuly.blogspot.com
Abraços

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails