domingo, 8 de agosto de 2010

LSD, MACONHA E LOUCURA

Do prazer efêmero ao aniquilamento físico e espiritual

Iso Jorge Teixeira

Jovem de cabelos compridos,1942. MAX ERNST.

A Família enferma, 1920. LASAR SEGALL.

Jovem de cabelos compridos,1942. MAX ERNST.

A Família enferma, 1920. LASAR SEGALL.

Comportamentos aparentemente despreocupados de um jovem podem conduzir a graves distúrbios desestruturantes de sua saúde física e mental e, secundariamente, da sua própria família.

Podemos distinguir dois grupos de drogas: as chamadas soft drugs (drogas "leves") e as hard drugs (drogas "pesadas"); assim, as drogas "pesadas" caracterizam-se pelo efeito potente, e por isto, podem levar a umadependência predominantemente física, em que o corpo físico necessita de doses cada vez maiores do preparado e cuja suspensão produz fenômenos de abstinência. Já as drogas "leves" não produzem, em geral, os fenômenos dramáticos de abstinência e não levariam a uma tendência a aumentar a dose, isto é, o que chamamos dependênciapredominantemente psíquica.

Dentre as hard drugs podemos citar as drogas chamadas opióides, como a morfina, a heroína e a metadona. E como exemplos de soft drugs temos o LSD25 e a maconha.

As drogas "leves". Atualmente, muitos usuários de drogas, jovens em geral, usam a maconha de forma moderada e, por isso, acreditam que ela não lhe traria prejuízos psíquicos ou físicos... É comum, hoje, alguns jovens dizerem: –- Eu gosto de fumar maconha, sinto prazer, fumo de vez em quando e não vejo nenhum mal nisso!... Talvez, o que estes jovens não saibam é que as chamadas drogas "leves" - apesar de não serem muito potentes se comparadas às hard drugs - são capazes de levar a graves alterações caracterológicas e, muitas vezes, à loucura, isto é, a estados psicóticos irreversíveis.

LSD e esquizofrenia. Apesar de ser pouco consumido pelos jovens brasileiros, o LSD25 (dietilamida do ácido lisérgico), produz efeitos muito semelhantes aos da maconha, embora muito mais agudos. O LSD25 foi o principal ponto de partida para o tratamento farmacológico, atual, das esquizofrenias, através do conhecimento dos chamados efeitos psicotomiméticos, isto é, dos efeitos imitadores da loucura; o LSD25 provoca o que se denominava modelo de psicose... Uma pessoa que fizer uso de LSD25 apresentará sintomas muito semelhantes aos das esquizofrenias e as fórmulas estruturais dos alucinógenos são muito semelhantes às aminas cerebrais e, como hoje se sabe, a dopamina(uma amina cerebral) está diretamente envolvida na bioquímica cerebral dos esquizofrênicos. Comparando-se as fórmulas dos alucinógenos com as das aminas cerebrais, observa-se que há grande semelhança estrutural e, considerando que tais substâncias agem nos receptores da célula cerebral (neurônio), chegou-se à conclusão de que há na esquizofrenia uma disfunção nos receptores dos neurônios pós-sinápticos; portanto, se a fórmula química do LSD25e da aminas cerebrais são semelhantes, é óbvio que agem semelhantemente nos receptores cerebrais.

Então, cabe a pergunta: o LSD25 pode causar a esquizofrenia?...

Obviamente, as esquizofrenias ocorrem com muito maior freqüência em pessoas que não são usuárias de droga, logo, as drogas não são a causa da doença. Contudo, podemos afirmar com certeza que uma "viagem" provocada pelo LSD25pode desencadear a esquizofrenia. A esquizofrenia é uma das mais graves, talvez a mais grave, das doenças mentais... Enfim, uma "viagem de ida sem volta", embora o tratamento possa deter a evolução do processo.

Por que afirmamos que a esquizofrenia é uma "viagem sem volta"? Porque após cada crise de um esquizofrênico, ele apresentará seqüelas permanentes na sua personalidade, o que denominamos defeito ou estado residual esquizofrênico, em que a pessoa fica com quase total alheamento do meio exterior (autismo), com graves alterações qualitativas na afetividade, no pensamento e nas ações, tornando-se uma caricatura de um ser humano, pois perde o que há de mais importante no homem: o livre-arbítrio; há uma vertigem da liberdade, como diria o filósofo SÖREN KIERKEGAARD. Em resumo: a esquizofrenia é uma doença que pode levar a um quase completo aniquilamento espiritual da pessoa.

Então, outra pergunta que se impõe é: valeria à pena o êxtase, o prazer momentâneo, efêmero, de uma "viagem" proporcionada pelo uso de LSD25 ? Embora as esquizofrenias tenham um componente genético importante, podemos dizer que todos somos passíveis de adoecer de esquizofrenia, pois, às vezes, a expressividade genética não é imediata; por exemplo: se eu sou esquizofrênico, meus filhos e netos podem não apresentar a doença, mas nada impede que meus bisnetos adoeçam de esquizofrenia... Portanto, não sabemos se somos predispostos à esquizofrenia ou não!...

Maconha e esquizofrenia. Não é aconselhável que ninguém faça uso de LSD25 , mesmo ocasionalmente, pois as esquizofrenias surgem como "um raio em céu claro", isto é, a "tempestade" surge sem nenhum sinal precursor. E a maconha poderia também, como o LSD25, propiciar os mesmos riscos? Diremos que sim, a nossa experiência clínica confirma isso... Embora a fórmula química da maconha seja diferente daquela do LSD25 é provável que a maconha altere funcionalmente as aminas cerebrais, nos neurônios. Assim, o delta-9-tetrahidrocannabinol (principal substância ativa da maconha) é capaz de provocar os mesmos sintomas produzidos pelo LSD25, só que em grau menor; a esse respeito, ensina o prof. holandês VAN DEN BERG:

A ação do LSD "parece-se muito com a da marijuana [maconha], mas é mais intensa, mais caprichosa, mais psicótica e tem conseqüências mais duradouras" (J. H. VAN DEN BERG. Pequena Psiquiatria. Edit. Mestre Jou, São Paulo, 1970, p. 143).

Maconha e Espírito. É importante ressaltar-se que não há provas de que a maconha altere, fisicamente, o perispírito do usuário (as pesquisas sobre isso ainda são muito incipientes); mas é indubitável o aniquilamento espiritual dos usuários contumazes: embotamento ético-social (desrespeito pelas normas sociais e desamor crescente àqueles que o rodeiam) e síndrome amotivacional ( desinteresse e falta de motivação quase total pelas atividades quotidianas); assim, a pessoa permanece completamente impossibilitada de cumprir seu compromissos reencarnatórios. Além disso, a pessoa aumentará seus débitos reencarnatórios em função de algumas horas de prazer (com evidente fuga da realidade) e, certamente aqui voltará, provavelmente com provas muito duras, cáusticas mesmo, pois insidiosamente essas pessoas vão caindo "nos braços de MORFEU", só que neste caso MORFEU não é o mito do sono, propriamente dito, e sim de um sono espiritual, da invigilância. JESUS disse: Vigiai e orai; este preceito tem múltiplas aplicações...

Que o jovem siga esse conselho de JESUS - mesmo que use drogas só ocasionalmente -, posto que o usuário de drogas está preocupado unicamente com os prazeres sensuais, da carne, esquecendo-se dos seus deveres espirituaiscomo filhos, como irmãos, como pais, como seres humanos enfim, em toda sua inteireza espiritual. Muitas vezes esses jovens não praticam o mal inicialmente, mas estarão perdendo um precioso tempo ao se distanciarem da família, do bem que poderiam trazer à Sociedade... Como disseram os Espíritos Superiores sobre a vida contemplativa:

"(...) se não fazem o mal, também não fazem o bem e são inúteis. Aliás, não fazer o bem já é um mal".(cf. resp. à questão 657 de O Livro dos Espíritos de ALLAN KARDEC, ab initium) e o complemento disso está na resposta à questão 769 (op. cit.):

"(...) Deus não pode considerar agradável uma vida em que o homem se condena a não ser útil a ninguém".

Epílogo. Temos plena certeza de que uma pessoa que tivesse a convicção dos princípios doutrinários espíritas, que fosse levada circunstancialmente ao uso de drogas, não continuaria esse uso, pois no silêncio do seu quarto, ao realizar a sua prece, perguntaria: qual o bem que fiz hoje? Fui útil a alguém?...

Na prevenção do uso de drogas é extremamente importante a harmonia familiar, isto é destacado por todos. Em contrapartida, comportamentos aparentemente despreocupados de um jovem, tolerados socialmente por algumas pessoas, podem conduzir a graves distúrbios desestruturantes de sua saúde física e mental e, secundariamente, da sua própria família.

Em síntese, além dos riscos reais proporcionados pelo uso de drogas, os prazeres efêmeros daí advindos são nulos ante os prazeres espirituais, permanentes.

Iso Jorge Teixeira
CREMERJ: 52-14472-7
Psiquiatra. Livre-Docente de Psicopatologia e Psiquiatria da Faculdade de
Ciências Médicas (FCM) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)


texto e imagem - http://www.espirito.org.br/portal/artigos/iso-jorge/lsd-maconha.html


26 comentários:

Jeanne disse...

Penso que a maconha provoca lesões no perispirito sim.
Quando se fala em drogas, todos esquecem o cigarro, o álcool.
Fumar e beber mesmo que socialmente pode provocar danos á saúde, o drink diário já é tratado como alcoolismo.
Beijos

Jorge disse...

Jeanne,

acredito que a maconha provoque sim, pois ela pode levar à loucura.
Para mim, qualquer coisa que altere a maneira de ser (exceto remédios), tem poder dominador das vontades....podem se tornar vícios.

Mas são assuntos sempre interessantes de ler pois é uma das formas de desenvolver a consciência, né?

Um beijo, Anjo!!!

ELANE, Mulher de fases! disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ELANE, Mulher de fases! disse...

Jorge querido, desculpe a ausencia, tive duas semanas corridassss, mas com certeza, tb acho q qqer droga prejudica sim o perispirito,as pessoas nao fazem idéias de q terão que prestar contas de seus atos, se agissem sempre na direçao do bem, as reencarnações seriam menos sofridas para muitos,adoro seu blog, vc sim, segue os ensinamentos de Jesus,bjooo

Débora disse...

Convivi cinco (5) anos com um usuário de maconha que afirma que não faz mal nenhum seu uso diario e agora juntamente com a cerveja.
Tentei de tudo para livra-lo desde mal consegui que ele se libertasse do cigarro, porem a maconha ele continua e agora ele esta com desvios comportamentais que nunca existiu, fala diz que nao falou, se torna cruel do nada e tem compulsividade sexual,me acusa pelo fim de nosso relacionamento e se julga o dono de toda a verdade sem aceitar ajuda nem conselhos, por tudo isto não estamos mais juntos. Espero em DEUS que ele encontre a cura.

(debora ) deborarisman@yahoo.com.br disse...

Estou fraca e desmotivada, não como, não bebo totalmente sem forças... quero recomeçar e não consigo.
Só quis ajuda-lo por Amor, por Amor. Porem não consegui.
DEUS me ajude é o que peço como espirita Kardecista diariamente.
Abraços Fraternais a todos.

Anônimo disse...

Ao ler isso,conseguir ter um pouco mais de forças, força q eu vinha perdendo, pois fui usuaria de drogas durante 02 anos, mas passei 03 anos sem, e por motivos corriqueiros como turma de amigos,e meios de convivencias eu experimentei novamente... mas vi que aquele nao era meu mundo, que Deus estava do meu lado, e eu percebia que todos que estavam ali precisavam assim como eu de luz, pois ali nao consegui encontrar a luz, e foi ai que me deparei com todos sentimentos de amor que eu tenho dentro de mim, e vi que com o amor que existe em mim eu consigo ter forças, pra continuar no bem, pra que eu possa ter fé, orar e vigiar sempre, pois só assim creio eu que seguirei no bem. ler esse blog me fez bem, pois percebi concretizado oq eu como usuaria vivi, e hoje fraquejei mas o amor e os amigos do bem estao me ajudando, pois a caminhada eh lenta, precisamos de amor. Obrigada pelo bom artigo.

Anônimo disse...

ola eu queria deixar um registro de quase loucura no uso da maconha ocorrido comigo: eu nos ultimos tempos ao fazer o uso dessa droga eu me sentia estranho as vezes uma pessoa passava por min parecia que eu estava lendo o pensamento da mesma, eu ouvia vozes na minha cabeça quando o vento sopra-va, e eu sentia a presença de alguns espiritos me rodiando, na pista de skate quando eu conversava derrepente o vento parecia mudar de posição um, arrepio de um espirito absessor, dizem que o efeito e diferente para cada pessoa porem eu nao gostei daquela sensação, pelo menos essa foi d mais longe a mais fraca que eu tive, eu nao recomendo um medium fumar as vezes eu fumo ainda pensando que essa loucura da minha cabeça passou,e pretendo nao fumar mais essa droga.... que fique isso como um depoimento para que imaginem a senção de voce "ler" o pensamento de uma pessoa e ao voce olhar pra ela ela olha como voce divesse descobrido o segredo de infancia da vida dela....mas e isso cuidado com essa droga

Anônimo disse...

Olá, o ultimo comentario q diz de ler pensamentos acontece exatamente comigo, relaciono isso com o abuso de LSD, quase tive minha vida perdida pelo vicio da quimica, depois de orar e pedir JESUS me ajudou, so obtive melhora apos meu despertar espiritual, em meu entendimento a fé é universal. Para largar a quimica substitui o uso frequente de cocaina por LSD e a maconha sempre presente na minha vida cotidiana, não tinha apetite se não fumasse a erva. Passados 5 anos o uso de acido diminui, fiquei "SEMI" limpo por um ano sem acido e maconha uso esporadico. sendo isso uma grande vitoria para mim q nao comia se nao fumasse. Passado esse ano de "SEMI" limpo tive grandes evoluçoes na vida por estar longe do uso frequente de drogas, nesse mesmo periodo virei praticante do espiritismo, estudando e seguindo a doutrina. No entanto apos esse um ano voltei a usar maconha e em um feriado usei LSD, mas uma quantidade minima perto da que eu ja havia feito grande abuso, porem fiquei de um jeito q nunca tinha ficado com muito mais droga no organismo, fiquei apavorado achei q viraria a lenda da viagem sem volta. Nesse ano limpo desenvolvi muito minha mediunidade, mas esse episodio me distanciou do desenvolvimento mediunico, afetivo, familiar, embora eu tenha evoluido em outros aspectos, mas estive muito melhor quando não usei drogas. Em meu entendimento o LSD aumenta a percepção e talves tbm a sensibilidade, isso de modo definitivo, uma vez que aumentada a sua percepção nao diminui mas ela pode pegar vibraçoes baixas dependendo como sabemos de suas próprias vibraçoes, mas lembrando q com uso de drogas dificilmente tera uma boa vibraçao. Estou em um momento muito dificil mas eu já consegui muito e sei q consigo mais, porque apesar de tudo minha FÉ nao se abala, e sei que o grande arquiteto do universo nunca abandona um filho seu. OBRIGADO SENHOR por tudo. NUNCA PERCA SUA FÉ.

Anderson disse...

Todos que fazem ou já fizeram uso de drogas quando bate a consciência pensam em deus, se dizem crentes, mas quando faziam uso não pensavam, se isso lhes da força para superar obstáculos tudo bem, mas temos que ter consciência das coisas e limites, pois quase todos fazem ou já fizeram uso de algum tipo de droga e se todos fossem condenados por isso o mundo não teria objetivo e eu falo de drogas licitas, ilícitas e outros tipos de drogas, ou seja, a droga esta e sempre estará presente no nosso meio por isso temos que aprender a conviver com ela, e aprender sobre nossos próprios limites em relação a isso, saber que tudo em exagero faz mal até mesmo o próprio alimento, então o mal não esta na droga em si e sim nas pessoas que se deixam tomar por ela. Precisamos conscientizar os jovens e dar lhes informação desde cedo antes do envolvimento porque mesmo que ele experimente, saiba diferenciar entre uma experiência e uma dependência e não criminalizá-lo depois como acontece com as políticas repressivas do governo atualmente. Deus não vai ajudar ninguém a sair das drogas, nem vai fazer ninguém usar, deus é justo, mas da liberdade para que cada um faça o seu caminho, errando e aprendendo e a informação nos da meios para diferenciar as coisas...

Hidden Feelings disse...

Sou jovem, tenho 16 anos, sou usuario de maconha. Fumo nos finais de semana com meus amigos, mas consigo me controlar se eu perceber que estou viciando muito. Antes de começar a fumar, eu tentava ser gentil com as pessoas ao maximo possivel, ser carinhoso, e ficava com peso na consiencia de não ter sido gentil o suficiente com as pessoas, eu era um pouco estourado, as vezes brigava com as pessoas pois não conseguia me controlar quando ouvia algo que me ofendia, ou me irritava. Depois que começei a fumar, eu consigo ser calmo quando alguem me ataca verbalmente, e consigo evitar uma briga ou desentendimento . Eu perdi o preconceito que eu tinha com alguns grupos de pessoas, agora eu vejo todos iguais, vejo maus tratos com animais e me sinto mal, por saber que o ser humano pode fazer esse tipo de coisa. Eu consigo ser amigo de todos, perdoar a quem fez mal para mim com facilidade , etc .. eu me senti tão mudado que não tem nem como eu explicar tudo. Eu vejo a maconha como algo que pode ser bom na sua vida, ou pode acabar com ela. Muitas vezes eu vejo muito preconceito com quem fuma maconha, assim como eu tinha antes de começar a fumar, e eu perdi esse preconceito, e imaginei : Se eu tinha esse preconceito com quem fumava maconha e vi que não é assim .. isso se aplica à diversas coisas, diversos grupos de pessoas que fazem coisas que eu nao gosto, que podem ser pessoas boas e gentis.

não consigo explicar tudo oque eu penso .. sou jovem e nao sei se estou fazendo a coisa certa, nem pretendo fumar para sempre, inclusive quero parar brevemente. Não fumo a muito tempo, fazem 1, 2 meses .

só quero colocar meu ponto de vista nesse post. abraços a todos

Sr. Fouquet disse...

Sou quase alcoólatra, só consigo parar de beber quando fumo maconha. Obrigado, Senhor, por esta flor que me livra de um vício tão ruim para mim. Espíritas, seus preconceituosos, vocês se crêem missionários de Deus. Aprenderão a lição da humildade quando verem que todos os seres são iguais. Chega de preconceito. A vida é a vida. Deus está sobre todos.

Sr. Fouquet disse...

Sou quase alcoólatra, só consigo parar de beber quando fumo maconha. Obrigado, Senhor, por esta flor que me livra de um vício tão ruim para mim. Espíritas, seus preconceituosos, vocês se crêem missionários de Deus. Aprenderão a lição da humildade quando verem que todos os seres são iguais. Chega de preconceito. A vida é a vida. Deus está sobre todos.

Lucas Giovanni disse...

Gostaria de saber porque ninguém critica produtos de nossa sociedade capitalista que nos dá prazer, e que nos faz mal.E a Coca Cola, sim ela pode dar problemas relacionado ao cancêr, e os remédios vendidos nas farmácias, podem sim nos fazer mal, ou até nos "alucinar" sem querer.
Pesquisei muitos textos onde se fala de maconha e o espiritismo, ambos são diferentes, minha família é espírita, mas acho muito confuso tantas idéias diferentes.
A religião rastafari faz uso da maconha para se aproximar de Deus, agora vocês querem dizer que é um vicio carnal?Acho errado, devemos respeitar essas questões.Usando ou não maconha eu não me afasto da minha família, quando uso, meus pensamentos se elevam sim, e só sei que se eu me afasto dos meus familiares é por conta da ignorância que nos cerca que onde Fumar maconha é criminalizado e beber é algo comum, sair com o carro meu mamado é algo errado para os espíritas, mas é algo que "HÁ JÁ PASSOU".Agora o filho que fuma maconha, nossa a pessoa quase morre do coração por saber disso, ela mesmo cria um monstro, por conta da má informação.
A Cannabis sativa produz altos indices de THC, a Cannabis indica produz o THC juntamente com o CDB que protegem os neuronios e amenizam os sintomas de psicose, alucinações que o THC produz.
Procurem saber, é que nossa mídia é muito comprada, e o tema maconha ainda vai durar por muitos tempos.
Maconha não é feito só para se usar como medicamento, também na industria como produto sustentavel.

Guilherme Zenni disse...

olá, sou médium, no sentido de ter uma percepção aguçada, só consigo ver espíritos "mentalmente", nao sao como carne e osso. Ouvir, às vezes ouço claramente, com os ouvidos. Outras não. Sei dos prejuízos do uso diário da maconha, principalmente acerca da despersonalização. Senti isso na pele, usei por 2 anos diariamente. Hoje faço uso de pequenas quantidades, 1x por semana. Na verdade, eu reduzi drásticamente o consumo pela abertura que eu dava à espiritos ignorantes (minha mediunidade veio se desenvolvendo nesse período), especialmente quando em companhia de pessoas que nao ligam para esse lado, não possuem um apego aos valores de Deus, portanto, costumam estar mal acompanhados.
Concordo com muito do que foi escrito, porém a abordagem aí feita é para usuários crônicos: Uso esporádico não teria nada a ver com isso, ou é errado vc se divertir 1x por mês? Vc precisa fazer bem ao próximo 24h por dia? E durante um show, uma conversa de bar, ASSISTINDO NOVELA ou pior ainda, cidade alerta rs... Todos fazem isso. FAzem bem ao próximo nessas 2 ou 3h?
Queria conferir uma visão mais aprofundada do tema, que ficar pirado diariamente é maléfico é óbvio, mas e o uso esporádico?
OUtra coisa, a maconha tem todos os seus males, sim, mas ao menos até então, acredito que esses males se deva a frequencia de uso. Agora, usando de vez em quando, a verdade se abre aos seus olhos, e isso é fato. Você entende mecanismos da vida que no dia-a-dia vc apenas supõe entender. É o terceiro olho aguçado, às custas do chackra básico bloqueado (aí que vejo o mal do uso constante, e a consequente esquizofrenia).
Isso, sem falar, que o conceito de unidade, aquele em que você e o universo são apenas um, estado atingido por pessoas com estudos espiritualitas avançados (meditação, etc.), senti pela primeira e única vez sob efeito de LSD (uso 1x por ano). Realmente por palavras é indescritível, mas é como se vc saísse do corpo, e fosse tudo aquilo que te rodeia. Nunca me esquecerei da sensação.
Mais uma vez... Uso constante é totalmente errado, vc fica doidao e se nega a SER. Mas e essa experiência? O que tem de negativo eu ter experimentado a UNIDADE? Vc pode me falar que através do trabalho da Kundalini, poderia alcançar o mesmo objetivo, após muito treino. Muito melhor seria desfrutar desse sentimento sem estar alterado por agentes externos. E eu concordo. Mas seria muito mais difícil. E aí, melhor não experimentar, como a imensa maioria da população?
Em outras palavras, queria uma visão de quem tem uma inclinação espititual e fez uso racional das drogas, e não de quem usa uma e outra, e todas juntas, só pra ter um barato.
Grande abraço, e estou à disposição para troca de idéias.

Gustavo Muricy disse...

Amigos, boa noite!

Cheguei até este blog, por meio de uma dúvida. Sou usuário de cânabis, fumo praticamente todos os dias antes de deitar, ou no final da noite. Fato é que domingo passado acabei levando uma "bronca" espiritual. Gosto muito do espiritismo, principalmente nestes últimos 4 anos, ou seja, desde quando comecei a usar a cânabis. Percebi que meu espírito se eleva, obviamente quando estou procurando isso, quando não, é só a boa sensação que ela me traz. Acredito que aqui não seja um espaço para julgarmos, mas sim, trocar ideias do que se passa no mundo espiritual. Vim atrás deste tema, justamente porque preciso dar continuidade nos meu trabalhos espirituais, confesso que andei até duvidando da existência de Deus, no entanto, como sou meio Tomé, preciso ver para crer, vi e afirmo que estou voltando para o caminho espiritual que estava um pouco fraco. Acerca da Cânabis, o que tenho a dizer é que existem vários estudos hoje em dia, comprovando que a cânabis não é nada daquilo que a mídia nos diz. Primeiramente podemos citar que ela é uma erva criada por Deus, todos concordam?
Além do mais, esta mesma erva que nos dizem ser danosa, está sendo muito utilizada como medicamento em alguns países para tratamento de diversas doenças, dentre elas posso citar o autismo. Aproveitando a deixa de um comentário onde diz que a maconha produz o THC (Tetrahidrocanabinol) e o CBD (Canabidiol), estas duas substâncias são poderosíssimas para o tratamento desta doença, pois aliviam a tensão muscular e ainda diminuem consideravelmente os espasmos. Ainda sobre isso, posso citar o Marinol, que é um medicamento para pessoas que estão tratando o câncer com quimioterapia, este medicamento é nada mais nada menos do que o THC sintetizado, onde pacientes que experimentaram vaporizar a cânabis se sentiram muito mais confortáveis do que tomar o Marinol, pois o efeito da sonolência causado por ele é altíssimo, onde isso não acontece com a cânabis vaporizada. Vou terminar por aqui,porque quero que todos leiam até o fim e possamos discutir mais sobre isso. Agora aproveito para deixar algumas perguntas no intuito de prolongar este embate.
Todos sabemos que a cânabis é uma planta correto? E todos os elementos da natureza, não foram criados por Deus?

Será que o espiritismo, pode rever esta situação e aceitar que a cânabis é uma planta sagrada assim como todas as outras que nos alimentam, ou que simplesmente estejam na natureza?
Por favor, é de suma importância saber a opinião de vocês, por isso peço-lhes a gentileza de não ironizar nem chacotear nas respostas.

Um grande abraço a todos!!!

Vida disse...

boa noite à todos....
Concondo com o Gustavo ...talvez devemos ver o lado positivo dessa Erva.Acho que tudo depende da intensidade,que vc usa....

Boa noite.

Vida disse...

boa noite à todos....
Concondo com o Gustavo ...talvez devemos ver o lado positivo dessa Erva.Acho que tudo depende da intensidade,que vc usa....

Boa noite.

Vida disse...

boa noite à todos....
Concondo com o Gustavo ...talvez devemos ver o lado positivo dessa Erva.Acho que tudo depende da intensidade,que vc usa....

Boa noite.

Wendell Santos disse...

Guilherme preciso ter uma comversa com VC.você pode me tirar umas duvidad

Wendell Santos disse...

Guilherme preciso ter uma comversa com VC.você pode me tirar umas duvidad

Luciano/SC disse...

Pelo que sei o LSD nao causa dependência. Eu quando uso sinto me novamente ligado a Deus. Minha conciência se espande e sempre sinto vontade de escutar musica classica ou new age e sinto presença de seres de vestes brancas falando sobre metafísica. Como pode isso ser chamado de droga e dizer que atrai as trevas? Puts infelizmente tem muito preconceito é no próprio espiritismo. Mas isso nao é motivo pra gente se afastar do espiritual. Há muitos caminhos pra se chegar até o pai.

donovans disse...

lsd verdadeiro é muito bom e uso uma vez por ano e maconha uma vez por mês e me faz reconectar comigo mesmo mas tudo depende do quanto se usa

o álcool faz mal mesmo não tem jeito e vc fica com encosto junto com o cigarro.

cocaína e crack devia ser banido da sociedade

outra coisa q vicia e faz muito mal: o trigo e o gluten e a ingestão alta de carboidratos

Unknown disse...

Guilherme vi seu comentário e me identifiquei nessa parte que vc falou que a gente vê o universo como se a gente fosse tudo que nos rodeia. Fiquei com muito medo aliás a brisa passou e eu ainda estou.

Sunamita Freitas disse...

Guilherme vi seu comentário e me identifiquei nessa parte que vc falou que a gente vê o universo como se a gente fosse tudo que nos rodeia. Fiquei com muito medo aliás a brisa passou e eu ainda estou.

Unknown disse...

A cannabis tem seu lado bom( medicinal) pra quem PRECISA, é muita hipocrisia o usuária falar que fumando você tbm tem o lado medicinal, realmente tem, mas tbm os malefícios( a nicotina tbm tem lado medicinal e ninguem fuma um cigarro por isso...)
Se você prestar atenção tudo que o usuário quer é a aprovação pelo seu ato de fumar, pode falar que fumar no vaporizador não tem maleficios pro corpo, mas tem pra alma, ninguém precisa de maconha pra se comunicar com Deus, muito menos de lsd, já fiz uso de cannabis por anos e ela vai deixando a pessoal desligada do mundo e no lado espiritual então nem se fala, quem é sensitivo sabe o que estou falando, inúmeras vezes fumei e senti uma presença horrivel atras de mim,o que me deixa entristecido é pessoas espiritad que usam qualquer coisa de ruim, ela seguem tudo q o espiritimos dita, mas procuram desculpas pra coisas que n conseguem controlar, é favil dizer q cannabis deixa calmo, você não pensa em fazer o mal, mas com o tempo você n pensa em fazer o mal e nem o bem, nós temos o livre arbítrio, hoje sem fumar me sinto mais vivo pras coisas do dia a dia, você hj pode até não sentir os malefícios, mas daqui a 5 anos fumando vai, a não ser aqueles que não se preocupam com o lado espiritual, qualquer substancia que altera sua consciência é ruim, bebidas, cigarro, drogas sintéticas, tudo te aproxima de "deus", só não é o Deus da verdade e do amor...

Sou a favor da legalização recreativa( o trafico nunca vai acabar, melhor arrecadar dinheiro pro governo e saber que uma criança n vai comprar igual na favela) e sem duvidas pro lado medicial, mas seria ótimo se o ser humano por si só não usasse, a droga nada mais é do que um refugio para um prazer, prazer do corpo e o quando morremos é o corpo que importa? Que Deus libertem todos do vício

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails